terça-feira, 19 de abril de 2016

Casa de Santa Maria, Cascais - Parte I

Infelizmente tenho tido poucas oportunidades para me juntar à "família", mas sempre que o faço, tenho uma sorte bestial.
Um Local magnífico, um dia estupendo e um grupo fantástico.
Parabéns João Catarino, pela escolha do Lugar...
 
 
Este desenho foi feito na esplanada improvisada do jardim. Fi-lo na companhia do Bruno Vieira, enquanto esperávamos pelos restantes participantes.

 
À hora de almoço, quase que não houve tempo para comer. A Casa de Santa Maria é uma beleza, mas o Palácio dos Condes Castro Guimarães chamava por mim. Lá fui conhece-lo. Uma beleza, devidamente referenciada para uma futura visita.
 

Ultimamente tenho feito uns cadernos artesanais, juntamente com o meu filho Tomás. O lado afetivo dos mesmos, tem-me levado a fazer experiências, libertando-me do preto e branco (que eu tanto e cada vez mais gosto).
 
Mas as experiências têm sido positivas, mesmo com estas mais estranhas, no papel "craft". Não pelo resultado dos desenhos, mas pela diversão e pelo facto de me relembrarem que "SÓ SEI QUE NADA SEI" e que ainda tenho tudo para aprender. E, ou muito me engano, só se aprende, a experimentar, errar e melhorar. O próximo será sempre melhor que o anterior.

3 comentários:

  1. A beleza, aliada à simplicidade do traço, como podemos aqui comprovar, presenteia-nos com estes muito iteressantes trabalhos. Parabéns, amigo Adré, apontamentos dignos de apreço!

    ResponderEliminar
  2. A beleza, aliada à simplicidade do traço, como podemos aqui comprovar, presenteia-nos com estes muito iteressantes trabalhos. Parabéns, amigo Adré, apontamentos dignos de apreço!

    ResponderEliminar