sábado, 16 de setembro de 2017

Desenhar com Helena Monteiro

16-09-2017
 
Amiga Helena, teremos oportunidade de falar pessoalmente sobre o quão enriquecedora foi esta tarde. No entanto, não posso deixar aqui os meus parabéns e o meu agradecimento, sobretudo pelo exemplo a seguir.
 
 
 
 

 
 
Uma foto que não venderia por nada.



Obrigado!

Desenhar com Helena Monteiro - Carmo

O MAC foi invadido, por urban sketchers e por extraterrestres.
 
16.09.2017, dia de desenhar com Helena Monteiro
 
15h - Lá estava ela à nossa espera, com o sorriso que a caracteriza e aquele brilho nos olhos de felicidade que ia aumentando à medida que a sala se ia enchendo. Através dos desenhos, leva-nos a conhecer as suas raízes e a forma como se cruzou com os diários gráficos. Falou-nos ainda da sua grande paixão (incutida pelo pai) - viajar.
 
A relação com os cadernos começou com a escrita, não fosse essa a sua área de formação e outra das suas paixões. Falando de paixões, é impossível deixar de lado as suas eternas confidentes - as árvores. 
 
Foi em França que descobriu o desenho, mas é cá que o pratica em grande força, todos os dias e grande parte desses dias com a sua amiga e companheira do risco - Rosário Félix. 
 
Para além da Rosário, fez questão de agradecer aos "três culpados" por esta paixão de desenhar - Eduardo Salavisa, José Louro e Pedro Cabral. É compreensível, a esmagadora maioria dos urban sketchers deve sentir o mesmo...
 
Quanto às palavras que me foram dirigidas, não me alongarei (conflito de interesses :-) ), fica apenas um sentido Obrigado.
 
Depois de viajarmos com a Helena, eis que nos é lançado o desafio - desenhem como se fossem extraterrestres.
 
Depois dos risos e do espanto, lá fomos nós. Os resultados falam por si.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Uma tarde em grande, que se deve à forma fantástica com que a Rita (obrigado) nos acolhe nesta casa, mas sobretudo à viagem que fizemos com "senhora das árvores", perdão, à Helena Monteiro.
 
Obrigado!
 
 
 
 

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

(a)riscar em Torres Vedras

Estão convidados
 


Programa:

9h30 – Encontro na Ermida Nossa Senhora do Ameal [Parque de Estacionamento]
10h – Acolhimento / Visita Guiada à Quinta da Folgarosa
12h – Partilha de desenhos / Fotografia de Grupo
12h30 – Prova de Vinhos
13h – Almoço no Centro de Dia de Dois Portos e Carmões [Buligueira]
15h – Santuário dos Milagres [Abertura acesso ao interior]
18h – Partilha de desenhos e Lanche (doces regionais) 
18h30 - Regresso
 
Observações: O almoço será gentilmente oferecido pela União de Freguesias de Dois Portos e Runa.
Inscrição obrigatória - geral@ccctv.org
Coordenação: Inês Mourão e André Baptista

Mais informações em: https://www.facebook.com/events/116220335757522/

Amarante_no caderno

 
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Amarante - Desenhar à Descoberta do Património


Integrado na Bienal Internacional de Ilustração Solidária da AJUDARIS, no dia 9 tive o privilégio de orientar o workshop de urban sketching. Quando a presidente da associação, a Rosa  me convidou, confesso que fiquei surpreso e com receio, sobretudo porque já conhecia o cartaz de ilustradores vindos de todo o mundo. Cada um melhor que o outro. Mas a causa não deu tempo para medos, sobretudo, quando se tem o total apoio de um dos grupos mais dinâmicos do país - o POSK. 
 
Cheguei na 6ª feira ao final do dia, mas deu para perceber logo o ambiente fantástico que se estava a viver. À noite, o refeitório dos Paços do Concelho parecia a Torre de Babel: Argentina, Espanha, Alemanha, Itália, Portugal...entre outras nacionalidades. Mas a língua oficial foi o desenho, a forma de comunicação mais universal e democrática.
Estava ali grande parte dos ilustradores finalistas, que durante uma semana orientaram um conjunto de workshops direcionado a crianças e adultos. Todos trabalharam em regime de voluntariado.
 
o 1º desenho em Amarante - antigo claustro - actual Museu Souza-Cardoso
 
 
 
O workshop de desenho, aconteceu no sábado, com um grupo fantástico, a maioria amigos, mas felizmente com alguns estreantes. Para além de falar um pouco do meu percurso enquanto "desenhador vadio", lancei quatro exercícios, quatro formas distintas de abordar o desenho de património material e imaterial. Os resultados foram surpreendentes. Agradáveis surpresas. Grande parte dos desenhos foram doados à AJUDARIS para que possam leiloar e apoiar a causa. A todos os participantes, o meu muito obrigado.
 
Este foi o desenho que fiz na esplanada, na Praça da República, enquanto esperava os participantes.
 
 
 
Destaco ainda mais pontos altos do dia: 1º, graças a este workshop, arrancará em breve o grupo informal de urban sketchers de Amarante;  2º, a jovem ilustradora vencedora da Bienal foi a portuguesa EVA Evita, que também é urban sketcher e foi fundadora dos urban sketchers norte com o Tiago Cruz.
 
Não vos canso mais, fica aqui a habitual foto do dia, e alguns desenhos.
Brevemente partilho os restantes desenhos.
 
 
Fotografia do grupo da manhã. 
 
 
 
 
 



 

 

 


 


No final do dia, consegui fazer estes 3 desenhos para doar
 
 
 
 
 
 
 
 
A Diaba de Amarante aos olhos do Tomás. Desenho de um a peça de escultura do Museu. O desenho foi oferecido pelo Tomás, aos meninos da AJUDARIS, que em breve terão um novo espaço no Porto.
 
 
 
 
Uma coisa é certa, foi um dia, onde nada ensinei e tudo aprendi, sobretudo a dimensão solidária dos urban sketchers. Obrigado a todos