domingo, 31 de janeiro de 2016

Workshop Curto-Circuito

 
 
Todos em curto-circuito!
 
Hoje tive o privilégio de integrar a lista de formadores convidados pelos USK Portugal, tendo como parceiro, o meu amigo Pedro Alves. Para mim o desafio começou logo aí, ser parceiro do Pedro, um "monstro" do desenho... O segundo, foi perceber que tipo de contributo poderia dar aos participantes. A escolha da linha e da mancha, cada uma com vida própria, revelou-se positiva e bastante rica no que diz respeito aos resultados. Para quem é viciado na linha, como eu, começar um desenho com macha e só depois introduzir a linha, é um verdadeiro e complexo desafio. O ultimo grande desafio foi "dar orientações" ou sugestões a desenhadores que nós idolatramos ao longo dos anos... É  no mínimo estranho... Mas os urban sketchers são assim mesmo, encaram cada desafio como de fosse o 1º.. afinal de contas estamos sempre a aprender uns com os outros. Tenho a certeza que hoje aprendi mais do que ensinei. Por isso, obrigado à coordenação dos Urban Sketchers e obrigado a todos os participantes pela entrega....






































 
Haveria melhor forma de começar 2016 do que retomar o modelo de Festival de workshops lançado pela Associação USkP há um ano atrás no museu do ar?

Se em 2015 fomos desenhar aviões, em 2016, vamos desenhar o Museu da Electricidade, antiga Central Tejo, cheia de história e estórias para serem desenhadas.

6 workshops organizados por 6 duplas de excelentes formadores USkP irão desenrolar-se deste modo no dia 31 de janeiro:

09h50 - ponto de encontro e verificação de inscrições
10h00 - primeira sessão de workshops
11h00 - segunda sessão de workshops
12h00 - terceira sessão de workshops

13h00 - almoço

14h30 - quarta sessão de workshops
15h30 - quinta sessão de workshops
16h30 - sexta sessão de workshops
17h30 - partilha final

Custo
25€/inscrição normal
15€/sócios USkP
Nota: o valor da inscrição é oferecido generosamente pelos formadores à Associação.

Inscrições: diariosgraficos@gmail.com
NIB: 003504570002623583020

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

dia 31 de dezembro - museu da electricidade


No próximo domingo, eu e o Pedro Alves vamos participar no evento organizado pelos urban sketchers Portugal - somos uma das duplas que vai orientar um dos workshops. Fica aqui o desenho do espaço exterior, como convite à vossa participação. Contamos convosco 


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

As ruínas da Quinta da Areia





"Perto da Praia Azul existe a Quinta da Areia, que é uma velha quinta que está em ruínas.
 Conta-se que, há muitos anos, o mar saltou fora e parou perto dessa dita quinta. Quando o mar saltou fora, dizem que vieram arrastadas duas sereias - mãe e filha.
 Os trabalhadores da quinta queimaram a sereia mais nova. A mãe sereia disse aos donos da quinta que a partir daí nunca mais teriam sorte, até à quinta geração.
 Depois do aviso nunca mais a quinta teve sorte e os donos acabaram por abandoná-la, e mais tarde vendê-la. Hoje continua em ruínas."
Fonte Biblio MORGADO, Isabel Viagens ao Imaginário Torres Vedras, Centro de Formação das Escolas de Torres Vedras, 1999 , p.27

domingo, 24 de janeiro de 2016

abertas inscrições: encontro internacional de desenho de rua - torres vedras

informações/inscrições: geral@ccctv.org
 
 
 
Torres Vedras é hoje, um dos destinos preferenciais para os amantes do desenho de rua (urban sketching), não só a nível a nacional, como a nível internacional. O Encontro Internacional tem privilegiado o intercâmbio de desenhadores (sketchers) portugueses, espanhóis e brasileiros. Para além da promoção do nosso património, pretendemos sobretudo, promover a integração de novos praticantes, através de momentos de partilha, dando a conhecer novas técnicas, novos conceitos, novos mundos, mas sobretudo, mostrando que aqui qualquer pessoa pode desenhar. O desenho não é um “dom”, é paixão e treino.
“A mão treina-se? – Claro. A mão acentua hábitos, memoriza-os e depois sofistica-se…é a mão que selecciona criteriosamente o instrumento que usa para desenhar – o lápis, o pastel, o pincel, a caneta Bic…através do hábito”. (Vítor Neves, arq. 2012)
Este ano, voltámos a convidar desenhadores que se destacam pela forma apaixonada com que vivem o desenho e a forma singular com que registam o seu quotidiano.
Portugal: Helena Monteiro (Lisboa); António Procópio (Mafra); Paulo Brilhante (Açores); Bruno Vieira (Torres Vedras); Pedro Alves (Torres Vedras); André Baptista (Torres Vedras)
Espanha: Celia Burgos (Cádis); Joaquin Gonzalez Dorao (Madrid)
Brasil: Danilo Yamamoto (São Caetano-SP); Márcia Rosenberger (Santo André-SP); Edward W. K. Wandeur (Santo André – SP); José Clewton (Natal); Flávio Ricardo (SP); Lia Rossi (Curitiba)
Datas: 6, 7 e 8 de maio
Local: Torres Vedras
Organização: Cooperativa de Comunicação e Cultura
Parceiros: Município de Torres Vedras e Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Coordenação: CCC - Inês Mourão e André Baptista
Inscrições e informções: geral@ccctv.org


sábado, 23 de janeiro de 2016

Coimbra tem mais encantos na hora da despedida...

Experiências, após os estragos provocados pelas gotas de chuva. Ontem, no Loggia (museu machado de castro - coimbra) após a 1º reunião oficial do (a)Riscar o Património.

sábado, 16 de janeiro de 2016

Mafra_2ª Encontro_ Oeste Sketchers

 
 
De Torres Vedras, a Mafra
 
 
Durante a Introdução do Professor Manuel J. Gandra

 
 
 
1º no átrio, durante a palestra. Depois desenhei D. João V, na sala da bênção onde se encontrava com a Rainha para colocar a "conversa" em dia
 
 
As cores estão horríveis, mas decidi publicar. As cores não são a minha praia. Esta cama teve o último sono real. leiam os apontamentos. obrigado
 
 
Picnic na esplanada, à moda do oeste. comida, desenhos e conversa. Desenho rápido. O Pedro tentou ensinar-me a fazer sombras com azul. Obrigado Pedro Alves, mas sou um péssimo aluno. Desculpa!!!
 
 
Depois de tanta cor, tive de fazer uma desintoxicação. Ao sol, para recuperar do frio que estava em Mafra