Dublin_dia 3 _ parte II


À porta da Guinness Store House. Esta sim, é a verdadeira catedral da cerveja.
O ambiente industrial é inconfundível.
 
 
 
No interior do "museu da cerveja", a cultura é-nos apresentada em estado líquido, servida nos balcões dos pubs. Guinness Store House é uma mistura de museu, centro interpretativo, centro comercial.... Tudo transpira cerveja.
 
 
Mas na verdade, é um verdadeiro centro cultural. Saímos dali a saber a história de uma fábrica/empresa que foi fundada em 1759 pelo Arthur Guinness.
 
A Harpa Irlandesa só foi adoptada como símbolo da empresa no século seguinte, em 1862.
Do que vi, o que mais me impressionou foi, em primeiro lugar os documentários do quotidiano dos trabalhadores no início do século XX. Em segundo lugar, os trabalhos de design gráfico e o merchandising de promoção da empresa pelo mundo inteiro.
 
No último piso, o êxtase total - o Rooftop Bar, com uma vista de 360º sob a cidade, onde não podia faltar a bela cerveja.
 
Para quem não bebe, é fácil distrair-se com as vistas,. Desenhar é que é mais difícil, muita gente e muita gente a olhar para ti e a pensar "mas estes tugas não bebem?"
 
 
 
Depois do calor do Rooftop Bar, o gelo da rua. Ao sair, deparámo-nos com este ambiente nostálgico, onde "quase apanhamos" o Arthur Guinness a entrar na carruagem.
 
 
 

Comentários

  1. Que bonita descrição... e desenhos. Gostei especialmente da nostalgia sépia (e o binómio quente/frio) do último. Parabéns André.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares