Espessura do Tempo_ Castelo Branco_parte III

4 de fevereiro domingo_2º dia
 
O dia começou cedo. Mais um pequeno-almoço solitário. Hoje houve tempo para um desenho colorido da paisagem.
 
 
Lá fomos nós novamente, no rally paper desenhado. Hoje temos novos companheiros do risco.
1ª paragem Póvoa do Rio de Moinhos. Depois de uma visita à aldeia saiu o primeiro desenho. Vimos a antiga prisão, a igreja mas ficámo-nos pela antiga casa do Juiz. Se em tempos teve alguma beleza, neste momento está completamente descaracterizada.
 
 
2ª Paragem - Tinalhas
 
A aldeia está deserta, percebemos porquê quando começamos a ouvir os cânticos no interior da igreja. Não sei se foram os cânticos, ou o sol, fiquei-me por aqui. À minha frente o que resta da casa agrícola do Conde de Tinalhas. Está a entrar num processo de ruína comprometedor. No final da missa, encontramos um arquiteto da Câmara que nos explicou um pouco da história da casa. Nascei torta à nascença, com uma péssima construção, ao ponto de terem desistido de a concluir e terem começado outra casa noutro local para o digno conde de Tinalhas. É verdade? não sei, mas gostei da história, sobretudo no final de uma misa...
 
 
Próxima paragem - Barragem da Marateca. Um local de uma beleza inigualável, tal como o frio que se fazia sentir. Ao fundo a gardunha e a serra da estrela. Abriguei-me numas rochas a desenhar. Por momentos perdi a noção do tempo. Desta vez o Carlos teve mesmo de me arrastar para a carrinha...
 

Comentários

Mensagens populares