quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Paraty - 1ª Parte

Antes de mais, as minhas desculpas pelo atraso. A minha ida a Paraty teve 3 objectivos: 5º simposio internacional de urban sketching; 4ª Semana Fluminense do Património (Caso de estudo Torres Vedras); encontro internacional de aguarelistas. Quando saí de casa, levei um diário gráfico e 6 cadernos desdobraveis, convencido que me fartaria de desenhar. Não desenhei tanto quanto gostaria, mas aprendi muito, principalmente que ainda tenho muito para aprender. Deixo-vos aqui o 1º dos quatro cadernos que desenhei. Confesso que me concentrei mais no diário gráfico, aproveitando para fazer a reportagem das actividades em que estive envolvido. Por muita formação que possamos fazer, nada como uma experiência destas para aprender o verdadeiro sentido do diário gráfico. Já estou a digitalizá-lo, mas ainda vai levar algum tempo a concluir. Contactar com outros sketchers, outras técnicas e outras culturas, foi fantástico. Lembro-me que um amigo nosso, português, que não vou dizer o nome, disse-me: "Para o ano estarei presente de certeza, nem que seja na Lua"....

O meu 1º desenho, feito na companhia de dois amigos: Lauro Monteiro e Marta Viana


Desenho feito sob a orientação do Kiah Kiean: tranco (pauzinho) de cerejeira, tinta da china, copo de plástico e gaze para ensopar a tinta.


 
Rua do Comércio, uma das mais concorridas. Aqui vêm o famoso pavimento "pé-de-moleque". No 1º dia torci o pé :-)


Pousada Literária de Paraty, onde ficam os convidados do FLIP - Festival Internacional de Literatura.


Na varanda da Casa da Cultura, a contemplar mais uma maré cheia que se preparava para inundar parcialmente as ruas de Paraty. Tinha acabado de ver a exposição comemorativa dos 100 anos de Millôr Fernandes, jornalista, ilustrador, cartoonista, um ser impressionante que soube unir como ninguêm o texto e o desenho. Como vêm amigos, a "roda" já foi descoberta há muitos anos :-)


 
Desenho e colagem no diário gráfico. Festa de encerramento do 5º Simposio Internacional de Urban Sketching. A colagem surge no seguimento de um pequeno desastre no desenho....Ainda houve tempo para colocar a conversa em dia pelo nosso representante, Nelson Paciência, com a sempre simpática Maria José. Com o João Catarino as conversas foram sempre muito rápidas, já que havia sempre alguém a requisitar a sua atenção. Foi considerado o formador mais bem-disposto e disponível... :-)


 
No domingo, dia 31 de Agosto e não de Setembro, como coloquei no desenho, juntei-me ao grupo de desenhadores de Curitiba, liderado pelo Marconi. Uma experiência gratificante. Obrigado Marconi, pelo convite e pelas impressões que pudemos trocar. 


Aproveito para dedicar este caderno a todos os sketchers portugueses que não tiveram oportunidade de estar presentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário