Espessura do Tempo – património e paisagem


Numa iniciativa da Câmara Municipal de Castelo Branco, em três encontros e durante seis dias, 21 desenhadores e ilustradores, profissionais e amadores, percorreram todo o concelho, estiveram em todas as freguesias
A Espessura do Tempo – património e paisagem, é uma exposição de ilustração que resulta do trabalho de desenhadores profissionais e amadores, que trabalharam alguns elementos patrimoniais e paisagísticos do concelho de Castelo Branco. Procura afirmar a dinâmica da ilustração, sketching e desenho, como meio artístico de registo e comunicação da vivência do território.

Muitas histórias, muitos desenhos e a percepção da enorme riqueza paisagística, patrimonial e humana do concelho de Castelo Branco.

Estes desenhos, aqui publicados, de Aires Melo, Alexandra Belo, André Duarte Batista, Brígida Ribeiros, Carlos Matos, Cristina Serra, Fernando Micaelo, João Calais Frade, João Catarino, João Esteves, João Gama, Jorge Portugal, José Manuel Boeiro, José Preto, Margarida Ataíde, Pedro Cabral, Rui Tavares,Teresa Vidal e Vítor Mingacho, são apenas uma pequena mostra, para aguçar a curiosidade, do que se pode ver a partir de amanhã, sábado, às 17 horas no Museu Francisco Tavares Proença Júnior de Castelo Branco.

Estes desenhos, de Aires Melo, Alexandra Belo, André Duarte Batista, Brígida Ribeiros, Carlos Matos, Cristina Serra, Fernando Micaelo, João Calais Frade, João Catarino, João Esteves, João Gama, Jorge Portugal, José Manuel Boeiro, José Preto, Margarida Ataíde, Pedro Cabral, Rui Tavares,Teresa Vidal e Vítor Mingacho, são apenas uma pequena mostra, para aguçar a curiosidade do que se pode ver a partir de amanhã, sábado, às 17 horas no Museu Francisco Tavares Proença Junior de Castelo Branco.

Para além desta coletiva, vai ser também inaugurada a exposição de desenhos de Álvaro Canelas. Nasceu em Castelo Branco em 1901. Pintor, caricaturista, desenhador, Álvaro Canelas foi um cidadão do mundo e um percursor em Portugal da captação da realidade urbana através do desenho.
No fim da I Grande Guerra, radicou-se em Paris, onde desenvolveu grande actividade artística.”
(Carlos Matos)
Alguns desenhos dos meus colegas:





um dos meus contributos:


Comentários

Mensagens populares