Espessura do Tempo_parte IV

Já se aproximava da hora de almoço, mas ainda assim decidimos parar para conhecer mais uma aldeia - Sarzedas. Assim que parámos, o Carlos foi logo reconhecido. Rapidamente fomos convidados para um café oferecido por um senhor muito simpático. Enquanto esperava à porta do café, saiu um desenho, rápido, mas o suficiente para registar o momento, destacando-se o Pelourinho. 


Ainda houve tempo para mais dois registos, em jeito de andamento. As cores vieram  mais tarde.


Esticámos a corda e fizemos uma nova paragem - Escalos de Cima
O desenho à esquerda é de uma casa construída no início do séc. XX, propriedade de um emigrante brasileiro, que voltou do Brasil cheio de dinheiro. Esteve abandonada até há uns anos atrás quando foi adquirida por um "novo milionário".

O Desenho à direita foi feito a caminhar em direção à igreja.


Andava frustrado por não conseguir desenhar o castelo. No último almoço tinha de conseguir lugar com vista para o castelo. Foi só uma nesgazinha, mas deu para o gasto.

Foram dois dias extraordinários. Fico com uma enorme dívida de gratidão à organização, mas sobretudo ao Carlos Matos. Até breve Castelo Branco




Comentários

Mensagens populares