quarta-feira, 12 de julho de 2017

Algarve à Sombra_parte II

Caderno novo. Sempre um drama a selecção de um novo caderno, sobretudo quando passamos de Ferrari (laloran) para um Fiat (Tiger). A mudança de cadernos é sempre um desafio interessante, obriga-me a ajustar a forma de desenhar. Confesso que estou a gostar deste formato.
 
O desenho que se segue foi feito à porta da igreja. 12h30 - hora da partilha. Enquanto conversávamos fui desenhando este enquadramento.
 
 
Partilha feita, hora de comer. Descemos as escadinhas rumo ao cais. Depois de algumas indecisões, decidimo-nos pelo Restaurante (outrora Tasca) Borda do Cais. Sardinha assada para todos.
No interior tinha este enquadramento.
 
 
Depois do almoço, o objetivo era desenhar as ruas estreitas de Ferragudo. Encontrei um recanto com banco de jardim. Muitas casas devolutas. Por outro lado enquanto desenhava, passavam vários turistas, a maioria ingleses e franceses, com cadernos na mão a apontar contactos de imobiliárias. Alguns deles ligaram dali mesmo, percebendo-se o forte interesse em investirem. Independentemente das opiniões ou receios que isso nos traga, alguma coisa tem de ser feita. O estado de abandono e degradação em que as ruas se encontram, é que não pode continuar.
 
 
Mais um conjunto de casas devolutas. Para além do ruído do talher, das televisões e das crianças mais "agitadas", uma presença constante são as gaivotas
 
 
 
Amanhã há mais....
 

Sem comentários:

Enviar um comentário