quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Casa João do Rio: a nossa estreia

Há muito que este dia vinha sendo adiado, no entanto desta vez, por uma conjugação de fatores, finalmente aconteceu: a minha estreia na Casa João do Rio, uma verdadeira Casa da Cultura. Graças à generosidade da Maria Celeste esta casa tornou-se numa referência identitária dos urban sketchers Portugal, um espaço onde todos se sentem em casa. Tive o privilégio de sentir o porquê desta relação tão especial. Para além do abraço contagiante da Maria Celeste, fomos recebidos (eu, Marta e Tomás) por outros urban sketchers e pela Helena Monteiro, que nos presenteou com os seus desenhos feitos este ano em Florença. Penso que todos nós viajámos até Florença através dos seus desenhos.
 
 
 
Quando cheguei à Praça João do Rio, encontro a Isabel Braga a desenhar. Como não sabia qual seria a casa, detenho-me sobre uma perspetiva e começo a riscar, para assinalar o memento. Estou a testar um caderno que me ofereceram no Brasil. Ultimamente não tenho comprado cadernos, vou riscando aqueles que me vão oferecendo.

 
Tentei riscar (sem sucesso) a Helena e a Maria Celeste. Peço desculpa pela minha falta de jeito, mas prometo que fi-lo com as melhores das intenções :-)
 
Para além da fantástica apresentação da Helena e do convívio entre amigos, retenho sobretudo o regresso do meu filho Tomás ao desenho. A Casa João do Rio, com "todas as coisas antigas" (palavras do Tomás), inspiraram-no e desde esse dia tem desenhado mais que eu (em quantidade e qualidade). O Desenho que se segue é de sua autoria.

 
Obrigado Helena e Maria Celeste pela óptima tarde. Até breve

Sem comentários:

Enviar um comentário