sábado, 1 de agosto de 2015

brasil 2015_15 e 16 julho

Destino: Santo André _ São Paulo _ Brasil
Convite: SESC de Santo André e Lauro Monteiro Filho
Objetivo: Comunicação sobre o arte ao centro e encontro internacional de desenho de rua de torres vedras; workshop de desenho e património
Duração: 15 - 29 de julho
Caderno: a5, folhas brancas 80gr. nota: uso os cadernos que me oferecem e escolho-os de forma aleatória
linhas e manchas: caneta waterproof (stapless); aguarela
 
Esperavam-se umas longas horas de viagem - destino guarulhos, são paulo, com escala no monstruoso aeroporto de barajas_Madrid.
Uma das coisas que me atrai desenhar, quando viajo, são as malas de bagagem

um dos desafios que lancei a mim próprio para esta viagem foi desenhar pessoas, tentar vencer esse medo. Nada melhor que apanhá-las a dormir
 
 
 
 
No aeroporto de guarulhos, tinha à minha espera o meu amigo Lauro Monteiro, principal responsável por esta viagem/aventura. Primeira viagem foi no hotel Íbis, onde o Lauro tinha a sua bagagem e onde fui logo convidado a desenhar...
 
 
1ª refeição foi no shopping, no restaurante Livorno, já em Santo André. Comida a peso, a única forma de comer alimentos saudáveis e a preços acessíveis.
 
 
Rua Cel. Fernandes Prestes, Santo André. Na 1ª saída para reconhecimento da cidade, o Lauro dá de caras com uma loja "xerox". Os brasileiros não utilizam o termo fotocópia, dizem "vamos tirar uma xerox". Somos "convidados" a entrar, onde o Lauro decide reforçar o stock de carimbos. Enquanto isso, eu começo a riscar a cidade. No meio de tanto ruído visual, é difícil encontrar edifícios antigos. A cidade de Santo André teve um enorme crescimento motivado pela instalação de industrias, armazéns e oficinas. Onde existiam chacaras, começam a crescer arruamentos, loteamentos e muitas construções ilegais e desordenadas, provocando enormes problemas no ordenamento do território, sobretudo do ambiente e do trânsito (infernal). No entanto, um olhar mais atento ainda consegue descobrir pérolas como esta que data de 1901, onde se encontra a interessante Selaria Santa Teresa. No interior da loja encontravam-se 4 funcionários que nos deram a conhecer o estabelecimento e os seus produtos, todos eles destinados aos "boiadeiros". Impressionante como uma casa destas, com produtos extremamente rurais, consegue manter-se aberta numa das cidades mais industriais do Brasil. Os opostos atraem-se, sem dúvida...
 
Praça do Carmo, centro de SantoAndré. Após uma breve caminhada, chegámos ao centro, onde se encontrava a decorrer uma feira. A Praça do Carmo é desenhada por um conjunto de edifícios com detalhes arquitetónicos semelhantes: Igreja, casa da palavra e casa do olhar. São neo-neo-neo-neo-qualquer coisa que valem pelo conjunto e por serem dos poucos exemplares do início do século XX. Na feira não faltava o pastel e o chá do padre (o chá estava esgotado).

2 comentários:

  1. Estou a gostar de ver melhor os desenhos, e de ler as notas que foste tomando : torna tudo mais pessoal para quem vê os cadernos.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Teresa, desculpe não responder mais cedo, mas estes dias têm sido muito preenchidos com trabalho. obrigado por seguir os desenhos e pelos comentários. Até breve

    ResponderEliminar