quarta-feira, 8 de abril de 2015

Torres Vedras: a norte I

Por motivos profissionais, comecei há 3 meses a explorar uma zona da cidade que me era estranha até aqui: A Encosta de São Vicente, a norte da cidade, onde se encontra implanta do conhecido Forte de São Vicente construído no século XIX - Linhas de Torres.
 
 Esta zona abrange o Choupal, e o antigo Matadouro Municipal onde será construído o CAC - Centro de Artes do Carnaval. Trata-se de uma zona desenvolvida sobre a influência e a pressão da revolução industrial, incluindo assim uma série de bairros operários construídos sobretudo na 1ª metade do séc. XX: Bairro Barreto; Bairro Reis; Bairro da Floresta....
 
 
Uma zona que até aqui tem sido um pouco esquecida por todos, mas que graças às nova políticas de reabilitação urbana ganhará uma nova vida. O potencial está à vista. Uma forte relação visual com o castelo e a cidade.
 
Trata-se de uma zona com muitos declives, vencido pelos becos e travessas construídos ao longo da encosta. Casas pequenas, geminadas, duas a duas. Pátio nas traseiras, uma pequena horta e o galinheiro. Lá ao fundo o Castelo, um elemento referencial que nos persegue, como que a dizer, aqui é o centro....
 
 
Mais conhecido, pelo menos dos condutores que vêm do sentido da Lourinhã, pela antiga EN 8, lá se encontra o antigo Bairro Cruz das Almas, o mais antigo deles todos.
Casas pequenas, em banda, com pátios e hortas comuns. Não faltava o espaço para o galinheiro. Hoje, infelizmente só lá "moram" duas famílias. A degradação é evidente, tão evidente como o potencial que este espaço tem para ser reabilitado.

Sem comentários:

Enviar um comentário